• Prev
Três Rios/RJ - A Rádio Melodia em comemoração aos seus 30 ...
Paraíba do Sul/RJ - No dia 14 de Julho de 2018, a Igreja Pentecostal Deus ...
Paraíba do Sul/RJ - Jovens da Igreja Evangélica Apascentar em Cristo, que tem ...
Três Rios/RJ -  Com a participação de vários cantores, ...
Rede Vipgospel - todas logos

O cenário atual de corrupção que o Brasil apresenta tem gerado nos cidadãos um misto de sentimentos que se revelam em cada reportagem, nas redes sociais, palestras e conversas informais.

A variação de sentimentos, como perplexidade, indignação e incertezas faz nascer questionamentos diversos, dentre eles: quem são os culpados e qual a solução definitiva? Para respondermos tais indagações precisamos nos voltar à origem do problema e identificar o verdadeiro agente corruptor, e assim, buscarmos uma luz no fim deste escuro túnel.
Quando falamos sobre o tema corrupção tendemos a apontar para a classe política (seja no Poder Executivo ou Legislativo). Mas de fato, a corrupção nasce nos palácios governamentais e no exercício dos poderes constitucionais da república? É evidente que não.
A corrupção se revela no homem independente da posição que ele ocupa na sociedade, detectamos isso em pequenos atos de busca por vantagens pessoais, cometidos tão corriqueiramente por cidadãos comuns, que se tornam culturais – furar filas, comprar produtos pirateados, tomar lugares prioritários e sempre dar o “jeitinho brasileiro”. Mas qual a origem disso? Por que o homem é sempre tentado a praticar tais atos? Para responder a isso se faz necessário recorrer à Bíblia Sagrada, e à parte da teologia sistemática que trata sobre o assunto do pecado – a Hamartiologia.
A Bíblia refere-se a um evento nos recônditos mais distantes do tempo, antes da formação do homem, quando o pecado se tornou uma realidade, com a queda de um anjo. Quando Deus criou o homem e a mulher estes desfrutavam de uma comunhão incomparável com Deus, até que se renderam à tentação da desobediência (Gn 3), dando início a “entrada do pecado no mundo”, e assim, a corrupção de toda raça humana (Rm 5.12). Adão é o cabeça da raça, por isso, com o seu pecado, todos os homens se tornam pecadores (Rm 3.23). A inclinação para o mal está estampada no homem desde a sua concepção (Sl 51.5) e somos por natureza filhos da ira (Ef 2.3).
O homem não precisa se esforçar para praticar o mal, pois o mal, a corrupção, está nele, o que lhe gera esforço para tentar praticar o bem (Rm 3.12; 7.17-19). Observe uma criança, precisamos estar sempre ensinando a fazer o que é certo, pois o errar está nela. Ninguém ensina uma criança a fazer pirraça e jogar algo no chão para quebrar, mas desde os primeiros meses ela o faz, e assim é por toda a vida. Nota-se que a corrupção não é um problema de uma classe (a exemplo da política), mas sim, um problema do homem em sua origem pecaminosa, seja na corrupção por altos valores, ou por quaisquer vantagens menores. Por isso o mal é encontrado em diversos grupos sociais, inclusive nos mais tradicionais e religiosos.
Qual a solução para o problema, visto que o mal é estampado no homem desde os primórdios? Recorramos novamente à Palavra de Deus para extrairmos tal resposta. A Bíblia nos revela que Cristo veio ao mundo para resolver de uma vez por todas o problema do pecado (Jo 1.29); não foi por acaso que Ele veio como homem, encarnado, a este mundo, pois por um homem (Adão) entrou o pecado no mundo, e somente por um homem, sem pecado (Cristo), este problema poderia ser resolvido (Rm 5.18,19). Esta é a boa notícia chamada EVANGELHO, que o homem vive um estado deplorável por causa do pecado, mas que existe uma saída – Jesus Cristo. Somente este evangelho pode transformar o homem e sua sociedade corrompida, ele trata o problema na sua origem; este evangelho é o “poder de Deus para a salvação de todo o que crê” (Rm 1.16).
Todo o homem que se rende à graça de Cristo passa a viver em novidade de vida, seja ele um político, juiz, médico, religioso, industriário ou gari, pois em cristo se tornam novas criaturas (2 Co 5.17), amam a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo como a si mesmo; passam a ser justos e governam com justiça, trazendo alegria ao povo, pois quando o justo sobe ao poder o povo se alegra (Pv 29.2; 11.10; 28.12,28; Et 8.15).
Se o Brasil hoje enfrenta uma crise pela corrupção é porque este mal está impregnado em todas as classes da sociedade, e a solução definitiva não está nas leis humanas (pois estas tratam a consequência do problema), mas sim no evangelho de Cristo que é o poder transformador de Deus. Se o homem se voltar para Deus, se arrepender dos seus maus caminhos, se inclinar para a oração e buscar viver uma vida reta a exemplo de Cristo, a corrupção perderá seu espaço e o Brasil, tão ferido por este mal, será sarado (2 Cr 7.14), pois uma sociedade composta de justos terá em sua liderança justos que saírem dela.

Visitas no Site

0011721226
HojeHoje56
OntemOntem178
Esta SemanaEsta Semana589
Este MêsEste Mês8530
Todos os diasTodos os dias11721226

Siga-nos no Facebook

Usuários Online

Temos 61 visitantes e Nenhum membro online