• Prev
Três Rios/RJ - A Igreja Assembleia de Deus Central - Ministério Três ...
Paraiba do Sul/RJ - Entre os dias 08 e 10 de setembro de 2018, a Igreja ...
Três Rios/RJ -  Com uma programação especial, louvores e ...
Três Rios/RJ - A Primeira Igreja Batista de Três Rios, promoveu dia ...
Rede Vipgospel - todas logos

Estudo Bíblico

As histórias de super-heróis mostram personagens que têm um poder sobrenatural e são invencíveis. Mas isso não é muito diferente das dificuldades enfrentadas por tantos pais de família que fazem o que parece impossível por seus filhos. Por outro lado, muitos homens alcançam grandes conquistas em sua vida profissional a custo de perder os momentos mais importantes da vida de seus filhos. Por causa disso, acabam perdendo o privilégio de vencer junto com a família desde os momentos mais simples aos mais difíceis. O maior heroísmo que um pai pode alcançar é estar presente em cada momento.

Os Heróis da Fé listados em Hebreus 11 foram personagens da história bíblica que venceram grandes desafios pela através de sua fé em Deus. Nesta lista podemos destacar sete pais que foram vitoriosos tanto fora como dentro de casa.

Quem é o seu maior herói?

Vamos refletir sobre sete pais citados na galeria dos Heróis da Fé em Hebreus 11:7

1- Noé > Herói no Trabalho:

Hebreus 11.7 “Pela fé, Noé, divinamente instruído acerca de acontecimentos que ainda não se viam e sendo temente a Deus, aparelhou uma arca para a salvação de sua casa; pela qual condenou o mundo e se tornou herdeiro da justiça que vem da fé”.
Quando Noé recebeu sua missão de construir uma arca, também teria o privilégio de salvar a sua família (Gênesis 6.18 e 7.1). Mas deveria trabalhar em conjunto com seus filhos para conseguir completar a obra (Gênesis 7.7). Com certeza tinham uma boa convivência para convier tanto tempo dentro de um barco e dividir as tarefas corretamente (Gênesis 7.13).

Não sabemos quanto tempo a arca demorou em ser construída, mas do primeiro momento em que a Bíblia cita “era Noé de quinhentos anos e gerou Sem, Cam e Jafé” (Gênesis 5.32) até o momento em que a arca fica pronta, passam cem anos, pois “tinha Noé seiscentos anos de idade quando as águas do dilúvio inundaram a terra” (Gênesis 7.6). Uma lição de perseverança, determinação e unidade nesta família.
A figura paterna deve ser um exemplo de trabalho. Como chefe da família o pai deve ir à frente, em tudo que fizer sendo referencial para os filhos. Isso não significa colocar o trabalho acima da convivência familiar, mas estar sempre fazendo as coisas juntos aproveitando o tempo ao máximo.

Pai é exemplo de trabalho!

2- Abraão > Herói de Fé:

Hebreus 11.17 “Pela fé, Abraão, quando posto à prova, ofereceu Isaque; estava mesmo para sacrificar o seu unigênito aquele que acolheu alegremente as promessas”.
A maior riqueza para a vida de Abraão era seu filho Isaque (Gênesis 21.5-7) e foi isto que Deus lhe pediu para que entregasse como prova de seu amor a Deus (Gênesis 22.2). Abraão já tinha dedicado Isaque aos oito dias de idade (Gênesis 21.4), por isso sabia que seu filho pertencia a Deus. Sua fé era tão firme que chegou a profetizar que “Deus proverá para si, meu filho, o cordeiro para o holocausto” (Gênesis 22.8).
Abraão estava pronto a obedecer “porque considerou que Deus era poderoso até para ressuscitá-lo dentre os mortos” (Hebreus 11.19). Deus livrou Isaque e firmou sua aliança com a descendência de Abraão, que embora não teve muitos filhos, foi chamado de ‘pai da fé’ e hoje podemos dizer que “Abraão é pai de todos nós” (Romanos 4.16).

A maior herança que um pai pode deixar para seus filhos são os valores. De todos os valores morais, a fé supera em grandeza, além de ser eterna. Nada é mais poderoso que a fé na vida de um homem. Então o maior investimento que um pai pode fazer na vida dos filhos é ensinar a crer em Deus e lutar por seus sonhos, mesmo que pareçam impossíveis.

Pai é exemplo de fé!

3- Isaque - Herói de Bênção:

Hebreus 11.20 “Pela fé, igualmente Isaque abençoou a Jacó e a Esaú, acerca de coisas que ainda estavam para vir”.
Isaque tinha o sonho de ser pai, então “Isaque orou ao SENHOR por sua mulher, porque ela era estéril; e o SENHOR lhe ouviu as orações, e Rebeca, sua mulher, concebeu” (Gênesis 25.21). Ensinou seus filhos na promessa de seu pai Abraão e os abençoou para que dessem continuidade à herança que receberam do Senhor (Gênesis 27.30-33). Apesar de Jacó ter trapaceado seu irmão Esaú, tentando roubar sua primogenitura, a intenção de Isaque era abençoa-los igualmente, embora tivesse que seguir a tradição de começar pelo primogênito (Gênesis 27.34-36).

Um pai precisa abençoar seus filhos. Uma reprovação ou crítica marcam profundamente filhos se não receberem incentivo dos pais. Por isso é importante elogiar e principalmente abençoar. A prática antiga de ensinar os filhos a pedir bênção precisa ser resgatada, pois a bênção paternal tem poder, sendo o pai autoridade espiritual sobre os filhos.

Pai é benção para os filhos!

4- Jacó - Herói na Profecia:

Hebreus 11.21 “Pela fé, Jacó, quando estava para morrer, abençoou cada um dos filhos de José e, apoiado sobre a extremidade do seu bordão, adorou”.
Jacó aprendeu com seu pai o “Temor de Isaque” (Gênesis 31.42). Foi um homem que teve experiências sobrenaturais com Deus (Gênesis 32.22-30), via anjos (Gênesis 32.1), tinha sonhos inspirados (Gênesis 28.10-17) e ergueu altares em adoração ao Senhor (Gênesis 35.1-3). Ensinou seus filhos a temer a Deus com fidelidade “disse Jacó à sua família e a todos os que com ele estavam: Lançai fora os deuses estranhos que há no vosso meio, purificai-vos e mudai as vossas vestes” (Gênesis 35.2).
Embora seus filhos o desobedecessem muitas vezes (Gênesis 34.25-31) e venderam seu irmão José (Gênesis 37.1-29). Mesmo assim Jacó sabia que seus filhos eram “os filhos com que Deus agraciou a teu servo” (Gênesis 33.5). O fim da história de Jacó foi o momento que “chamou Jacó a seus filhos e disse: Ajuntai-vos, e eu vos farei saber o que vos há de acontecer nos dias vindouros” (Gênesis 49.1) e profetizou sobre a vida de seus filhos, então morreu confiando que Deus lhes daria um futuro abençoado (Gênesis 49.33). Profetizou que seus filhos voltariam para Canaã (Gênesis 48.21).

Nossas palavras têm poder (Provérbios 18.21). Tudo que um pai diz que o filho vai ser determina o seu futuro positiva ou negativamente. Por isso é importante profetizar bênçãos na vida dos filhos, ministrando um futuro de prosperidade e vitória.

Pai, profetize sobre a vida de seus filhos!

5- José - Herói em Fidelidade:

Hebreus 11.22 “Pela fé, José, próximo do seu fim, fez menção do êxodo dos filhos de Israel, bem como deu ordens quanto aos seus próprios ossos”.
Com seu pai, José aprendeu a sonhar e tudo se realizou (Gênesis 45.8-15). Perdoou seus irmãos porque sabia que Deus tinha um propósito em sua vida (Gênesis 50.18-21). Pediu seu pai Jacó que abençoasse seus filhos Efraim e Manassés (Gênesis 48.11-22) e José também os abençoou (Gênesis 41.50-52). Antes de morrer, José profetizou que os filhos de Israel voltariam para Canaã e pediu que levassem seus ossos dali (Gênesis 50.22-26). José foi um exemplo de fidelidade e reconhecia que Manassés e Efraim eram “filhos que Deus me deu” (Gênesis 48.9).

José ficou no Egito longe de sua família e poderia ter abandonado sua fé em Deus por causa das injustiças que sofreu, mas preferiu permanecer fiel ao Senhor. Assim ensinou esta fidelidade a seus filhos. Tanto quando foi escravo, como quando foi empregado e até quando se tornou governador, José foi fiel.
A fidelidade é uma grande lição de vida que os pais podem passar para os filhos. Tudo que o pai faz é visto pelos filhos e o exemplo é que marca sua vida, pois “quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco também é injusto no muito” (Lucas 16.10). A fidelidade a Deus e à família são marcas que um pai precisa deixar aos filhos marcando-os com valores como a lealdade.

Pai é exemplo de fidelidade!

6- Moisés - Herói no Sacrifício:

Hebreus 11.28 “Pela fé, celebrou a Páscoa e o derramamento do sangue, para que o exterminador não tocasse nos primogênitos dos israelitas”.
Moisés dedicou sua via ao povo de Deus que estava no Egito para livrá-los da escravidão. Mas também teve uma família e “os filhos de Moisés: Gérson e Eliézer” (I Crônicas 23.15). Embora não tenha sido criado por seu pai Anrão (Êxodo 6.20) e sim pela filha de faraó (Hebreus 11.24), tinha um referencial de Deus como pai e ensinou o modelo patriarcal para os filhos de Israel (Deuteronômio 6.6-10). Também respeitava seu sogro Jetro que o acolheu em sua casa em Midiã e aceitava seus conselhos (Êxodo 18.1-10).

A vida de Moisés foi um exemplo de dedicação a Deus, viveu em resignação pelos desertos e abrindo mão do conforto do Egito para guiar o povo de Deus (Hebreus 11.23). A sua maior preocupação era com os filhos de Israel, sentindo-se como um pai do povo. Através da páscoa, ensinou que os pais celebrassem com seus filhos, o sacrifício do cordeiro que protegia as famílias.

Quando o pai de família se sacrifica pelos filhos, isso nunca será em vão, pois a recompensa vem de Deus. Muitos pais dão aos filhos tudo o que nunca tiveram desejando-lhes o melhor (Mateus 7.11). O mais importante é oferecer tudo que fizer em sacrifício a Deus que recompensa por tudo (I Coríntios 15.58).

Pai é exemplo de sacrifício!

7- Josué - Herói na Decisão:

Hebreus 11.30 “Pela fé, ruíram as muralhas de Jericó, depois de rodeadas por sete dias”.
Josué foi um exemplo de pai decidido pelo bem de sua família. Quando o povo de Deus estava fraco na sua fé, Josué os chamou a tomar uma posição de voltar para Deus “escolhei hoje a quem sirvais” e apresentou sua determinação de “eu e a minha casa serviremos ao Senhor” (Josué 24.15). Josué foi um dos dois únicos sobreviventes que dentre os que saíram do Egito, porque o povo pecou contra Deus, mas Josué permaneceu firme com sua família servindo ao Senhor. Josué era um homem guerreiro e determinado a vencer obstáculos.

Todo pai de família precisa ser determinado para não perder o foco. Somente com muita luta é que se alcançam os objetivos na vida. Como líder da família, o pai precisa tomar decisões importantes e a principal delas é que sua casa seja um lugar da presença de Deus. Antes de cada decisão, procure a orientação Divina que te mostra o que é melhor para seu lar.

Pai coloque suas decisões nas mãos de Deus!

Seja um pai herói!

-CONCLUSÃO: Hebreus 11.32-40

Todo pai quer ser admirado pelos filhos e depois ver seus próprios sonhos realizados na vida de seus filhos. A maior alegria de um pai é ver que seus filhos deram continuidade a seus projetos e principalmente quando conseguem superar ou ir adiante de tudo que lutou para conquistar.
Para ser considerado um herói, o pai precisa da ajuda sobrenatural que vem de Deus. Somente o Senhor pode ajudar um pai a conseguir o que é tão difícil para seus filhos. Então com a ajuda de Deus você pode fazer grandes obras como Noé, ter fé com o Abraão, abençoar seus filhos como Isaque, profetizar com o Jacó, ser fiel como José, superar dificuldades e até mesmo sacrifícios como Moisés e ser um homem decidido como Josué. Estes foram “homens dos quais o mundo não fora digno” (Hebreus 11.38) e praticaram atos heroicos com a ajuda de Deus.

Deus te ajude a ser um bom pai!

Fonte: www.esbocosermao.com

“Todavia, será preservada através de sua missão de mãe, se elas permanecerem em fé e amor e santificação, com bom senso.” (I Timóteo 2:15)

Mãe é a expressão do Amor de Deus. Ser mãe é uma dádiva de Deus. Ser mãe é receber de Deus um sublime dom. (Gera posteridade)

Ser mãe é receber um singelo dom. (Pois não existe outra forma de gerar o homem a não ser do ventre de uma mãe)

Ser mãe é receber um perpétuo dom. (Ela concebe um ser que nasce para ser eterno, nunca morrerá)

Dizem que cada criança que nasce é um telegrama de Deus anunciando que ainda ama o homem.

Por 289 vezes a palavra “mãe” ou “mães” aparece na Bíblia. Lendo-as, notamos que o princípio segundo o qual as mães devem ser honradas (Êxodo 20.12), junto com os pais, é repetido várias vezes, no Antigo e no Novo Testamento.
Elas devem ser honradas por serem mães, mesmo que seus conselhos ou práticas não devem ser seguidos. Temos na Bíblia histórias de mães magníficas e outras nem tanto. Devemos, logo, afirmar que, embora haja uma imensa influência delas sobre os seus filhos, elas não são responsáveis pelas escolhas que eles fazem.

A MISSÃO DE SER MÃE
“Talvez um dos papéis mais preponderantes da mulher destacado na bíblia, seja o de mãe, embora todos os papéis sejam igualmente reconhecidos. Esse papel de mãe era tão importante nos tempos bíblicos que a esterilidade feminina chegava a ser considerada uma maldição divina, porquanto furtava a mulher de uma de suas funções mais importante na vida. Há casos destacados com especialidade como o de Sara( Gn 17:15), Raquel (Gn30), e Ana (I Sm 1:2). R. C.

Muitas noites acordadas, cansaços físicos, renúncias, ingratidões, uma tarefa difícil, árdua.

Porém é extremamente gratificante para a mãe ver o filho que ela amamentou crescido, criado, formado, bem encaminhado na vida.

É honroso para a mãe ver em seus filhos suas próprias virtudes. É alentador para a mãe ser reconhecida por seus filhos como aquela que esteve ao seu lado nos momentos mais difíceis, educando, corrigindo, formando, protegendo, consolando, animando.

Todo e qualquer investimento, afim de que seja próspero tem que ter uma boa mão de que o cuida. Assim é a mãe, para que seu filho seja prospero durante sua vida.

As Ás várias funções da Mãe:

G Gerar (conceber). Alimentar. Consolar. Dar amor. Proteção. Educar. (ensinar, edificar, exortar, corrigir, repreender). “ Ensina a criança no caminho que deve andar e ainda quando for velho não se desviará dele” Pv 22:6 “ Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste. E que desde a infância sabes as sagrada letras que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Jesus Cristo.” II Tm 3:14,15

AS VÁRIAS MÃES DA BÍBLIA

1. Estamos hoje homenageando as mães, um tributo necessário àquelas que podem ser consideradas mães de verdade! Sabemos que muitas mulheres não são dignas de serem chamadas de mães, pois abortam seus filhos, os assassinam filhos, jogam-nos na lata de lixo. Há também mães que impõem sobre seus filhos torturas, castigos extremos, sofrimento, abandono, etc., sem falar naquelas que desonram seus filhos pelo comportamento pecaminoso que exercem, quando descambam para a prostituição, drogas.

2. Porém a grande maioria das mulheres, honram de fato a posição de mães que ocupam. Fazem de tudo para que seus filhos possam vir a ser vidas honradas na sociedade em que vivem. Muitas delas dão até mesmo a própria vida pelos seus filhos, fazendo de tudo para que possam crescer e ocupar espaços de destaque no mundo em que vivemos. Há exemplos de mães que, até mesmo, passaram privações, fome, para que seus filhos se formassem numa faculdade.
Na Escritura encontramos vários exemplos de mães, os quais queremos trazer nesta noite. Vejamos:

ALGUNS EXEMPLOS NEGATIVOS E POSITIVOS DE MÃES DENTRO DA PALAVRA DE DEUS:

A – EXEMPLOS NEGATIVOS:

I – AGAR – A MÃE DISPLICENTE
Gn 21.13-18, “13 Mas também do filho da serva farei uma grande nação, por ser ele teu descendente. 14 Levantou-se, pois, Abraão de madrugada, tomou pão e um odre de água, pô-los às costas de Agar, deu-lhe o menino e a despediu. Ela saiu, andando errante pelo deserto de Berseba. 15 Tendo-se acabado a água do odre, colocou ela o menino debaixo de um dos arbustos 16 e, afastando-se, foi sentar-se defronte, à distância de um tiro de arco; porque dizia: Assim, não verei morrer o menino; e, sentando-se em frente dele, levantou a voz e chorou. 17 Deus, porém, ouviu a voz do menino; e o Anjo de Deus chamou do céu a Agar e lhe disse: Que tens, Agar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino, daí onde está. 18 Ergue-te, levanta o rapaz, segura-o pela mão, porque eu farei dele um grande povo”.

1.. Agar vem do hebraico “rgh” – Hagar – significado “vôo”.

2. Notem que Agar, mesmo sabendo da parte de Deus, que Ismael seria pai de muitas nações, abandonou o seu filho achando que o menino ia morrer. Foi incrédula e displicente! Parece que Agar era de fato era “avoada”, conforme nos indica seu nome.

II – REBECA – A MÃE PARCIAL

Gn 25.28, “Isaque amava a Esaú, porque se saboreava de sua caça; Rebeca, porém, amava a Jacó”.

1. Nome “Rebeca” – Hebraico “hqbr” – Ribqah – significado “amarrar firme”, “corda com laçada para amarrar animais pequenos”.

2. Todos nós sabemos da trama familiar montada por Rebeca, motivando e incentivando Jacó a enganar seu irmão Esaú, e que em virtude desta trama recebeu a bênção da primogenitura de seu pai Isaque, em lugar de seu irmão.
Tal posição de Rebeca motivou uma intriga familiar muito séria – ódio e ameaça de assassinato. De seu nome podemos deduzir que ela apenas “se amarrou” apenas Jacó, quando de fato era mãe também de Esaú.

B – EXEMPLOS POSITIVOS:

I – EVA – A MÃE A DE TODA HUMANIDADE
Gn 3.20, “E deu o homem o nome de Eva a sua mulher, por ser a mãe de todos os seres humanos”.

-. A palavra “Eva” – “hwx” – Chavvah – significa “vida”, “vivendo”.

-. A primeira mulher recebeu este nome por ser a mãe de todos os seres humanos. Como seu próprio nome indica, Eva deu origem ao processo de “vida” dos seres humanos a partir dela, recebendo o privilégio de ser chamada a “mãe de toda a humanidade”.

II- SARA – A MÃE SÍMBOLO DE FÉ
Hb 11.11-12, “11 Pela fé, também, a própria Sara recebeu poder para ser mãe, não obstante o avançado de sua idade, pois teve por fiel aquele que lhe havia feito a promessa. 12 Por isso, também de um, aliás já amortecido, saiu uma posteridade tão numerosa como as estrelas do céu e inumerável como a areia que está na praia do mar”.

-. Nome “Sara” – Hebraico “hr s” – Sarah – significado “nobre”, “magnífica”, “princesa”.

-. Sara é um exemplo de fé para todas as mães, uma vez que mesmo sendo impossível gerar um filho pela sua idade avançada, creu nas promessas divinas e Deus a tornou fértil. Assim ela gerou Isaque, que seria o continuador da descendência de Abraão. Vemos nela de fato uma “princesa da fé”, podendo ser exemplo para todas as mães. Sua fé é inigualável e deve ser copiada por todas as mães.

III – JOQUEBEDE – A MÃE “AMA DE CRIAÇÃO” DE SEU PRÓPRIO FILHO
Êx 2.1-9, “1 Foi-se um homem da casa de Levi e casou com uma descendente de Levi. 2 E a mulher concebeu e deu à luz um filho; e, vendo que era formoso, escondeu-o por três meses. 3 Não podendo, porém, escondê-lo por mais tempo, tomou um cesto de junco, calafetou-o com betume e piche e, pondo nele o menino, largou-o no carriçal à beira do rio. 4 A irmã do menino ficou de longe, para observar o que lhe haveria de suceder. 5 Desceu a filha de Faraó para se banhar no rio, e as suas donzelas passeavam pela beira do rio; vendo ela o cesto no carriçal, enviou a sua criada e o tomou. 6 Abrindo-o, viu a criança; e eis que o menino chorava. Teve compaixão dele e disse: Este é menino dos hebreus. 7 Então, disse sua irmã à filha de Faraó: Queres que eu vá chamar uma das hebréias que sirva de ama e te crie a criança? 8 Respondeu-lhe a filha de Faraó: Vai. Saiu, pois, a moça e chamou a mãe do menino. 9 Então, lhe disse a filha de Faraó: Leva este menino e cria-mo; pagar-te-ei o teu salário. A mulher tomou o menino e o criou”.

-. Nome “Joquebede”, Hebraico “dbkwy” – Yowkebed – significado “Javé é a glória”.

-. Sabemos que Joquebede foi a ama de seu próprio filho, Moisés. Quando a criança, para escapar da morte, foi colocada sobre o leito do rio e apanhada pela filha de Faraó, Joquebede foi chamada para ser-lhe “ama de criação”.
Isto aconteceu porque Joquebede colocou Miriã, sua filha mais velha, para vigiar a criança que deslizava no leito do rio. Foi Miriã que ofereceu à filha de Faraó, os serviços de sua mãe como “babá”, o que foi aceito pela princesa. De fato seu nome indica que Joquebede foi uma promotora da “glória” de Javé.

IV – ANA – A MÃE SUPLICANTE
1 Sm 1.10-18, “10 levantou-se Ana, e, com amargura de alma, orou ao SENHOR, e chorou abundantemente. 11 E fez um voto, dizendo: SENHOR dos Exércitos, se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva te não esqueceres, e lhe deres um filho varão, ao SENHOR o darei por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha. 12 Demorando-se ela no orar perante o SENHOR, passou Eli a observar-lhe o movimento dos lábios, 13 porquanto Ana só no coração falava; seus lábios se moviam, porém não se lhe ouvia voz nenhuma; por isso, Eli a teve por embriagada 14 e lhe disse: Até quando estarás tu embriagada? Aparta de ti esse vinho! 15 Porém Ana respondeu: Não, senhor meu! Eu sou mulher atribulada de espírito; não bebi nem vinho nem bebida forte; porém venho derramando a minha alma perante o SENHOR. 16 Não tenhas, pois, a tua serva por filha de Belial; porque pelo excesso da minha ansiedade e da minha aflição é que tenho falado até agora. 17 Então, lhe respondeu Eli: Vai-te em paz, e o Deus de Israel te conceda a petição que lhe fizeste.18 E disse ela: Ache a tua serva mercê diante de ti. Assim, a mulher se foi seu caminho e comeu, e o seu semblante já não era triste”.

-. Nome “Ana”, Hebraico “hnx” – Channah, significado “graça”.

-. Ana foi a mãe de um dos maiores sacerdotes-profetas do Velho Testamento.
Porém, sabemos as dificuldades que ela enfrentou devido à sua esterilidade, que a motivou “chorar” na presença de Deus, junto ao templo. Vimos que até mesmo o sacerdote Eli a teve por embriagada. Em seu pedido suplicante, ela ofereceu seu filho para o serviço de Deus, cumprindo seu voto mais adiante.

Note que em sua súplica, Ana achou “graça” diante do Senhor.

V- RISPA , A MÃE MODELO

Mãe amorosa, não abandonou seus filhos nem quando morreram; passando aproximadamente seis meses enxotando as aves de rapina para que não comessem os corpos de seus dois filhos expostos na terra. Foi honrada por rei Davi, enterrando seus filhos nas sepulturas dos reis de Israel. (2 Sm. 21:8-14).

Quantas mães já abandonaram seus filhos, mesmo vivos? Uma tristeza.

-Rispa, foi uma mãe virtuosa que entendeu e aceitou a missão de ser mãe. Uma mãe verdadeiramente convertida aos seus filhos. ( Malaquias 4:6) Mesmo em face ao sofrimento, e morte, não abandonou seus filhos nem de dia e noite ficava perto de seus corpos não deixando as aves devorar seus corpos.

Quantas mães já desistiram de seus filhos deixando que as aves das drogas, dos traficantes, prostituições, más compainhas, os pecados diversos, filmes e revistas pornográficas, namoros fornicares, namorados dormirem na casa.

Enxote essas aves de seus filhos, mande embora, mas não perca seus filhos.

VI – MARIA – A MÃE AGRACIADA E SOFREDORA
Lc 1.30-33, “30 Mas o anjo lhe disse: Maria, não temas; porque achaste graça diante de Deus. 31 Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem chamarás pelo nome de Jesus. 32 Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai; 33 ele reinará para sempre sobre a casa de Jacó, e o seu reinado não terá fim”.

Lc 2.34-35, “34 Simeão os abençoou e disse a Maria, mãe do menino: Eis que este menino está destinado tanto para ruína como para levantamento de muitos em Israel e para ser alvo de contradição 35 (também uma espada traspassará a tua própria alma), para que se manifestem os pensamentos de muitos corações”.

1. Nome “Maria” – Grego – “Maria” – Maria; Hebraico – “Myrm” – Miryam – significado “rebelião”.

2. Maria hospedou em seu ventre o Filho de Deus, o Deus Encarnado, para depois vê-lo ser sacrificado em prol dos pecados humanos, 1 Co 15.3, “Antes de tudo, vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras”. Certamente Maria, agonizou junto à cruz de seu filho. Talvez, esta mulher de Deus, seja a única das mães citadas, cujo nome não faz juz ao seu significado, uma vez que jamais foi “rebelde”. A vida de Maria se resume no seguinte ato de obediência: “Cumpra-se em mim segundo a sua palavra”, Lc 1.38.

AS BÊNCÃOS DA MÃE VIRTUOSA
Será sempre lembrada em suas virtudes . Não será esquecida nem quando morrer. Será sempre amada. Seu caráter estará evidente em seus filhos e na sua posteridade. Deus a honrará como honrou a Rispa.

O amor de Deus representado simbolicamente pelo amor de mãe: “ Mas Sião diz: O Senhor me desamparou, o Senhor se esqueceu de mim. Acaso pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que se compadece do filho do seu ventre? Mas ainda que essa viesse esquecer-se dele, eu, todavia , não me esqueceria de ti” Is 49:14,15

“ Quando Israel era menino, eu o amei; e do Egito chamei o meu filho… Todavia eu ensinei a andar a Efraim; tomei-os nos meus braços, mas não atinaram que eu os curava. Atrai-os com cordas humanas, com laços de amor, e fui para com eles como quem alivia o jugo de sobre as suas queixadas, e me inclinei para dar-lhes de comer.” Os 11:1,3,4

Deus abençoe cada dia as mães. Para que compreendendo a sua missão na terra, nunca desfaleça, nunca desista, nunca desanime, pois estará plantando uma semente, regando com amor, paciência e oração.

Fonte: www.universidadedabiblia.com.br

Antecedentes: Quando Deus chamou a Abraão, lhe fez uma promessa: iria fazer dele uma grande nação, um povo escolhido. Porém, advertiu-lhe de antemão que, antes da concretização dessa promessa os seus descendentes experimentariam muitos anos de sofrimento e escravidão. Mas, Deus informou também que iria abençoar esse povo e livrá-los da escravidão (Gênesis 15:13-14; Êxodo 12:41).

Em 1 Co. 11:17-34, encontra-se um dos textos bíblicos mais conhecidos por parte dos evangélicos. É o chamado “texto da Ceia”, por ser lido em inúmeras celebrações da Ceia do Senhor Jesus, mundo afora.

Escrevendo aos cristãos dispersos por várias nações de sua época, Tiago deixou bem claro que a fé cristã não coaduna com a prática da parcialidade. O irmão de Jesus, e filho de José e Maria, chamou a atenção desses crentes para que atentassem para o modo como Jesus, que, mesmo sendo “Senhor da glória” (Tg 2.1), tratava as pessoas de seu tempo.

Visitas no Site

0011745141
HojeHoje73
OntemOntem397
Esta SemanaEsta Semana470
Este MêsEste Mês7940
Todos os diasTodos os dias11745141

Siga-nos no Facebook

Usuários Online

Temos 83 visitantes e Nenhum membro online

01 de Setembro
"Quem ama o ...
05 de Outubro de
"Toda a Escritura ...
06 de Agosto de
"Vai ter com a ...
06 de Julho de
"E o testemunho ...
07 de Agosto de
"Vinde a mim, todos ...