Rede Vipgospel - todas logos
VIP JOVEM (Santidade, Relacionamento, Guia Profissional e Drogas)
  • Prev
É normal de vez em quando sentir aquela preguiça de se ajoelhar e orar, né? Ou ...
Eu lembro que quando criança via meus pais se abraçando, elogiando um ao outro, ...
A administração financeira serve para manusear da melhor forma os recursos ...
O que fazer com ela? Não é novidade que infortúnios acontecem. Talvez ...

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) viajará a Minas Gerais na tarde desta quinta-feira (30) para sobrevoar as regiões atingidas pelas chuvas que, segundo a prefeitura de Belo Horizonte, já provocam o maior desastre da cidade desde sua fundação.

Bolsonaro deve chegar à capital mineira no início da tarde. Depois de um sobrevoo, o presidente se reúne com autoridades locais. A agenda de reuniões ainda não foi divulgada.

A viagem ocorrerá um dia depois de o governo federal anunciar a liberação de R$ 7,7 milhões para a prefeitura de Belo Horizonte para ações de resposta aos estragos provocados pelas chuvas.

De acordo com a portaria do Ministério de Desenvolvimento Regional, publicada em edição extra do Diário Oficial da União desta quarta-feira (29), serão disponibilizados R$ 7.699.028,01.

O texto é assinado pelo secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério do Desenvolvimento Regional, Alexandre Lucas Alves.

“Considerando a natureza e o volume de ações a serem implementadas, o prazo de execução das obras e serviços é de 180 dias, a partir da publicação desta portaria no Diário Oficial da União (DOU)”, diz o texto.

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), classificou os danos causados pelas chuvas que atingem capital mineira desde a última sexta-feira (21) como o maior desastre da história da cidade desde a sua fundação em 1897.

Ele afirmou que vai pedir entre R$ 300 e R$ 400 milhões ao governo federal para as obras de recuperação da estrutura da cidade.

As chuvas na capital deixaram um saldo de 13 mortes, sobretudo nos bairros Engenho Nogueira e Vila Bernadete –no estado, até o começo da tarde desta quarta, foram 55.

A prefeitura já acolheu 300 pessoas e 233 foram encaminhadas para pousadas. De acordo com Kalil, a prioridade da prefeitura no momento é desobstruir as vias e fazer a rotina dos moradores retornar à normalidade: “Estamos limpando o estrago”.

No fim de semana, o governo federal enviou o ministro Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional) para sobrevoar a região. Na ocasião, Bolsonaro estava em Déli, na Índia, onde participava do Dia da República.

Com informações de pleno.news

Visitas no Site

0012348290
HojeHoje773
OntemOntem836
Esta SemanaEsta Semana669
Este MêsEste Mês21299
Todos os diasTodos os dias12348290

Who's Online

Temos 167 visitantes e Nenhum membro online