Rede Vipgospel - todas logos
VIP JOVEM (Santidade, Relacionamento, Guia Profissional e Drogas)
  • Prev
Existem dois extremos prejudiciais na caminhada cristã: a religiosidade e a libertinagem. ...
Como cristão, você deve sempre pedir orientação a Deus antes de ...
Entorpecentes sempre foram um meio de aproximação de algum falso deus. Ap 22.14-15 ...
O período de inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ...

Resultado de imagem para Alergia a níquel

O que é níquel?
O níquel é um tipo de metal que está presente em grande parte dos alimentos que são inseridos na dieta, pois ele é necessário para algumas funções do nosso organismo. No entanto, ele também está presente em alguns objetos que usamos no dia-a-dia.

O problema é que o níquel está relacionado ao surgimento de várias reações alérgicas em pessoas que tiverem uma longa exposição ou ao ingerirem este metal. Um dos casos de alergia mais comuns por conta do níquel, é a ocorrência de dermatite de contato.

Estudos apontam que pelo menos 15% da população mundial sofrem com alergia a níquel, sendo ele o metal mais alergênico.

Quanto ao níquel ingerido via alimentação, geralmente menos de 10% do níquel presente no alimento é de fato absorvido, o que não é absorvido é eliminado pelas fezes.

Durante o mecanismo de absorção do níquel ingerido, ocorre uma competição com o ferro, pois os dois elementos são absorvidos praticamente no mesmo local. Dessa forma, ao comer uma refeição que tenha alimentos ricos em níquel, ao comer também alimentos fontes de ferro (como carnes, grãos e vegetais verdes escuros), pode ajudar a reduzir a quantidade de níquel absorvida pelo corpo. Além do ferro, a vitamina C também pode diminuir a absorção do níquel.

Quais os sintomas da alergia ao níquel?

Os sintomas da alergia ao níquel estão relacionados com inflamações e reações cutâneas após o contato com o metal, que pode ser via ingestão de alimentos com níquel ou por contato através dos objetos que contém níquel em sua composição. Alguns dos principais sintomas são:

  • Coceira e irritação na pele
  • Vermelhidão na face e pescoço
  • Bolhas nos dedos
  • Descamação de áreas próximas às orelhas
  • Em casos graves, descamação em outras partes do corpo, tais como mãos, pescoço, tórax etc
  • Em casos graves, pode haver feridas (especialmente na região das pálpebras, no pescoço, nas dobras dos braços, nos dedos, nas palmas das mãos, nas virilhas, na região interna das coxas, nas dobras dos joelhos e nas plantas dos pés)

Onde o níquel pode ser encontrado?

Além dos alimentos, alguns objetos também são ricos em níquel e podem causar irritação e coceira na pele, como brincos, colares, anéis, botões e fechos metálicos em calças e blusas, óculos, pulseiras de relógios e utensílios de cozinha.

Em geral, a alergia causada pelos objetos é mais leve que a gerada pelo consumo de alimentos ricos em níquel, mas é necessário observar o surgimento de sintomas na pele e, se necessário, suspender o uso desses objetos.

Quais alimentos são ricos em níquel?

Muitos alimentos possuem níquel em sua composição e o consumo deve ser reduzido ou evitado para quem tem alergia ao metal, principalmente em períodos de crise alérgica. Veja só os alimentos de cada grupo que são mais riscos em níquel.

Frutas: Cereja, framboesa, figo, abacaxi, ameixa, maçã, laranja, banana, pera, pêssego e frutas secas.
Verduras e legumes: Cebola, tomate, salsa, aspargo, couve, broto de feijão, espinafre e alface.
Oleaginosas: Castanha de caju, amendoim e nozes.
Cereais: Arroz integral, aveia.
Leguminosas: Feijão, lentilha, ervilha e soja.
Molhos: Ketchup, mostarda, vinagre e molho de soja.
Peixes e crustáceos: Peixes gordos, como o atum, sardinha, salmão, arenque e a cavala. Além do camarão, lagosta, caranguejo, ostras e mexilhões.
Bebidas: Leite, vinho, cerveja, sucos de frutas cítricas, achocolatados e chás.
Produtos lácteos: soro do leite, queijos e margarina.
Grãos e sementes: Gergelim,
Outros: Cacau em pó, chocolate, fermento em pó, alimentos enlatados, vegetais em conserva.

Observação: Fique atento a outros alimentos e preparações oriundos dos alimentos acima, pois também irão conter altas quantidades de níquel. Evite alimentos enlatados para evitar contaminação por metais tóxicos.

Segundo alguns estudos, processar um alimento pode aumentar o nível de níquel na composição, por isso evite alimentos industrializados.

Como tratar?

O ideal é sempre buscar a orientação de um profissional para te ajudar melhor.

Para confirmar se é mesmo alergia ao níquel, é necessário fazer um teste de alergia prescrito e acompanhado com um médico alergologista ou dermatologista, que também poderá testar outras substâncias e alimentos para avaliar se existem mais causas para a dermatite.

A combinação de uma dieta pobre em níquel e a retirada de itens e objetos que contenham essa substância pode aliviar os sintomas em pacientes com manifestações alérgicas ao metal.

Seguir uma dieta saudável e 100% isenta de níquel não é tão fácil assim, já que o metal está presente em inúmeros alimentos, por isso é necessário avaliar com seu médico e nutricionista o que é mais recomendado para o seu caso.

Então, como você viu, o níquel está em praticamente tudo, inclusive em alimentos que consumimos na rotina. Procure evitar ou consumir sem exageros esses alimentos para evitar os sintomas da alergia.

Com informações de energienutricao.com.br

Visitas no Site

0012552649
HojeHoje717
OntemOntem690
Esta SemanaEsta Semana3498
Este MêsEste Mês717
Todos os diasTodos os dias12552649

Who's Online

Temos 353 visitantes e Nenhum membro online

8 receitas para
Quando o assunto ...
Alimentos ricos
O ferro é um ...
Banha de porco
A gordura gera ...
Ganhar músculos:
Você ...
Leite dourado:
O nome pode parecer ...
'Era como um
A minha vida passou ...
DIGA NÃO.
O cristão ...
"JESUS ME
Jesus mudou a minha ...
#Arte: Design
O design é a ...
#Arte: Música
Este graduado pode ...